Arquivo

01 junho, 2011

PLC 122/2006

O pastor Silas Malafaia tem se destacado no papel de lutar contra o PL 122 e agora promove uma manifestação ''pacífica'' em Brasília. O objetivo é protestar contra a volta do Projeto de Lei 122, desarquivado no Senado, em fevereiro deste ano, pela senadora Marta Suplicy, com a assinatura de 27 senadores.


Sejamos justos. Pode ser que o Pastor Malafaia e seus colegas não conheçam o texto do PLC 122/2006, que atualmente tramita no Congresso. Sim, porque uma das minhas hipóteses para tanta ignorância é a falta de conhecimento do que se fala, ou talvez até conheçam mas não saibam interpretar ou até quem sabe seja puro desejo de incitar a violência e o preconceito, tal qual já existiu contra Negros e Mulheres.
Se for o caso, trago o texto do PLC 122/2006: Interpretado.


O PLC 122/2006 basicamente acrescenta os termos “condição de pessoa idosa ou com deficiência, gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero.” à Lei nº 7.716/1989 e ao art. 140 do Código Penal. Ou seja, apenas acrescenta no rol de discriminações e preconceitos inaceitáveis aqueles dirigidos a essas pessoas citadas.

Assim, fica claro que o que o PLC 122/2006 pretende é expandir para outras situações a recriminação legal à discriminação e ao preconceito de raça, cor, etnia, religião e origem. Simples não é?


Portanto, me parece que uma oposição honesta ao PLC 122/2006 deveria englobar também a própria Lei nº 7.716/1989 e o art. 140 do Código Penal. 
O Pastor Malafaia, e seus outros colegas ´LÍDERES' religiosos para serem coerentes, deveriam sair por aí declarando que recriminar por via legal preconceitos e discriminações de qualquer espécie afronta a liberdade de expressão, a liberdade religiosa e os valores familiares.


Porque embora este seja um país DEMOCRÁTICO é absurdo que alguém  concorde com as bobagens que ele diz sobre o tema, ou que consiga apontar onde no texto do PLC 122/2006 há qualquer coisa que vá contra “valores familiares”, ou contra a liberdade religiosa e de expressão.

Aproveito para parafrasear o Pastor Silas Malafaia e convocar a todos:

Acesse www.senado.gov.br e envie um e-mail para os senadores do seu estado, escrevendo:


“Sr. Senador, aprove o PLC 122/2006. Em favor da dignidade humana e contra os preconceitos e as discriminações.”

Por: Ana Carolina Cavalcante.




5 comentários

Ricardo

Tô com o Silas. A maneira dos homossexuais se defenderem é acusar quem os confrontam.

guilherme castro

Quanta hipocrisia nesse mundo…esses ´´pseudos religiosos´´ficam falando que devemos amar e respeitar as pessoas. Mas na prática, só estimulam o ódio contra as pessoas. não sou gay, mas acho que as pessoas tem o direito de viverem a sua vida como quiserem, afinal, não estão prejudicando ninguém. O caráter das pessoas não se mede pela orientação sexual, diga-se de passagem

LC

O homossexualismo não é um problema para o Brasil. Hipocrisias a parte todos sabemos disso.
Esse (falso) moralismo visa encobrir e desviar a atenção do grande problema do Brasil : a imoralidade pública ( corrupção e afins) praticada por políticos e líderes religiosos. Não á toa tão misturados.

Anônimo

Deveríamos ser como os Estados Unidos. Lá, a Suprema Corte decidiu favoravelmente a um grupo de evangélicos, da melhor estirpe, ao garanti-los o direito de expressão, in casu, o direito de levar em funerais de homossexuais cartazes e dizeres como: “Deus odeia bicha”, “Vc está indo pro inferno”, “Obrigado, Deus, por mais esse morto”.
Isso é importante pois mostra o delírio de tais seres, que possuem uma mentalidade medieval. Para a crença deles, mesmo sem saber, é terrível, mas para o secularismo é ótimo. Que continuem assim.

Alzimar Cavalcante 7:24 PM

Discordo frontalmente, com qualquer pessoa , entidade, seja ela religiosa ou não, que usa a discriminação como bandeira , sem nem mesmo saber porque está protestando. Isso é ridículo, asqueiroso. Em todas as entidades ou aglomerados de pessoas ditas inteligentes , prega-se a igualidade entre os seres, mas parece que essa igualidade é só pra "ingles ver". Não se mede uma pessoa, por sua religião, opção sexual, idade, deficiencia, mede-se , se é que podemos dizer assim, o que essas pessos possuem dentro de sí. E pelo jeito o senhor Silas Malafaia, anda vazio, de bons sentimentos para com o próximo! Quando deveria ser o contrário. E aqui deixo um breve pensamento: Se não pode acabar com eles, seja no mínimo solidário a eles! Pois ser solidário, não muda sua opção sexual, não te causa deficiencia, nem tão pouco te envelhece, pense nisso!